quinta-feira, maio 16, 2013

Cuidado com a televisão!

As cantoras Edélzia dos Santos, Sarah Nobre, Sílvia Autuori e Zilá Fonseca (Rev. do Rádio, 1948).

"A televisão, julgada utopia por muitos, já é uma grande realidade. Pelo menos, é o que se infere dos dados estatísticos divulgados pela “The Television Broadcasters Association”, segundo os quais, nos Estados Unidos, já estão funcionando regularmente 88 estações e estão em uso mais de 650.000 aparelhos receptores de televisão."

Isto quer dizer que, dentro em breve, teremos o magnífico invento em nossa terra, alargando o campo de ação da nossa radiofonia.

Assim, achamos de bom alvitre as nossas radialistas irem treinando na maneira de portar-se diante do microfone, para que não se repitam, mais tarde, os flagrantes que o nosso fotógrafo fixou e que se encontram estampados nesta página.

Porque a verdade, amigos, é que não será nada agradável para o ouvinte ver o seu aparelho de televisão captar a imagem de Edélzia dos Santos na posição em que se encontra acima, capaz de assustar qualquer criancinha de colo; Sarah Nobre com seus quase noventa quilos de talento, como se fosse espirrar; Sílvia Autuori (1) como se fosse uma sonâmbula ou a Zilah Fonseca, com jeito de quem está pedindo socorro, mas cantando realmente.

Portanto, não achamos demais repetir, aqui, as palavras que dá o título a esta nota: “Cuidado com a televisão!”.

(1) Minha opinião: é impressionante o número de cantores (as) esquecidos (as) do Brasil no séc XX. Só a cantora Zilá Fonseca possui uma pobre biografia na Net.
_____________________________________________________________________
Fonte: Revista do Rádio - Setembro de 1948