sábado, agosto 31, 2013

Ninguém gostou de alguém como eu gosto de ti



Orlando Dias
Ninguém gostou de alguém como eu gosto de ti (bolero, 1962) - Waldir Machado - Interpretação: Orlando Dias

Ninguém gostou de alguém
Como eu gosto de ti
Ninguém sofreu por alguém
Como eu por ti sofri

Amores eu já tive
Amei por distração
Amar como eu te amo
É alucinação

Por mais que eu beije
A tua boca linda
Por mais que tu me beijes
Eu quero mais ainda

Se o tempo passa
Aumenta esta paixão
Amar é bom, amar demais
Maltrata o coração

Ninguém me abraça, como tu
Ninguém me beija, como tu
Ninguém me fala, como tu
Ninguém, ninguém, ninguém...