quarta-feira, novembro 24, 2010

Jorge de Castro

Jorge de Castro, compositor, nasceu na cidade do Rio de Janeiro, RJ, em 25/2/1915. RJ. Teve mais de cem músicas gravadas, em sua maioria sambas. Foi um dos principais parceiros do sambista Wilson Batista com quem compôs mais de 30 músicas.

Em 1943 compôs com Ataulfo Alves o samba Eu não sabia gravado pelos Anjos do Inferno, com Geraldo Pereira, o samba Você está sumindo gravado por Ciro Monteiro e com Henrique Gonçalves o samba As Américas unidas, unidas vencerão!, gravado por  Ruy de Almeida, bem dentro do espírito de guerra que reinava naquele momento. 

Em 1944, Roberto Paiva gravou o samba Podes crer, parceria com Ari Monteiro, Ciro Monteiro o samba A maior mulher do mundo e Orlando Silva o samba Meu poema, com José Gonçalves. Em 1945 compôs com Nelson Gonçalves o samba Meu perdão não terás, gravado pelo próprio Nelson, com Wilson Batista, o samba Outras mulheres, gravado por Carlos Galhardo e com Haroldo Lobo e Wilson Batista o samba Apaguei o nome dela gravado por Arnaldo Amaral.

Em 1946 compôs os sambas Trinta e três, com Wilson Batista, gravado po Jorge Veiga, Há outra santa, com José Batista, gravado por Deo e Madureira, com Peterpan, grande sucesso na voz de Emilinha Borba. Em 1947 fez com Haroldo Lobo o samba Levaram Claudionor no tintureiro, gravado por Araci de Almeida. Em 1951 Elizeth Cardoso gravou dele e Erasmo Silva o samba Dá-me tuas mãos e Jorge Goulart o samba Amor que maltrata, parceria com Wilson Batista. 

Em 1953 lançou com Bruno Gomes o samba canção Natal sem você gravado por Orlando Correia e Trio Madrigal. No mesmo ano seu samba Mãe solteira, parceria com Wilson Batista e gravado por Roberto Silva, fez grande sucesso, tornando-se um clássico do gênero.

Em 1954 teve gravadas diversas de suas parcerias com Wilson Batista entre as quais, o samba Desejo, por Dóris Monteiro, a marcha "Carmem" por Orlando Correia e a marcha Miss Brasil, por Victor Bacelar. Em 1955 compôs com Zé Ramos o Forró do Zé Tatu gravado por Luiz Gonzaga, com Nóbrega de Macedo o samba Nem por compaixão, gravado por Nelson Gonçalves e com Ataulfo Alves o samba Se a saudade me apertar gravado pelo próprio Ataulfo Alves com Nora Ney

Em 1956 compôs com Wilson Batista o samba Samba do tricampeão em homenagem ao tricampeonato carioca conquistado pelo time de futebol do Flamengo, gravado por Roberto Silva. No mesmo ano sua marcha Marcha das fãs, com Wilson Batista foi gravada por Blecaute e o samba  Nega Luzia, parceria com Wilson Batista foi sucesso na voz de Ciro Monteiro.

Em 1957 Mara Silva gravou a Marcha do pião, da parceria com Nássara e Wilson Batista e Raul Moreno gravou o samba Rua Dom Manuel, parceria com Monsueto. No mesmo ano compôs com José Ramos o baião Forró em Caxias, gravado por Luiz Vanderley. 

Em 1958 compôs com Aparecida e Jackson do Pandeiro o samba Querer e não poder gravado por Jackson do Pandeiro e com Wilson Batista o samba Chorei por você gravado por Roberto Silva e com Venâncio, o samba Castiguei, gravado por Noite Ilustrada. Em 1959 João Dias gravou o samba A última mulher, parceria com Wilson Batista. Em 1960 César de Alencar gravou a Marcha da galinha e Araci Costa o samba Samba da lanterna ambos parceria com Wilson Batista.

Em 1961 compôs com Antônio Almeida e Wilson Batista a marcha Garota Bossa Nova gravada por César de Alencar. No mesmo ano, sua parceria com Wilson Batista, a marcha Linda cubana foi gravada por Jorge Goulart. No mesmo ano compôs com Wilson Batista e Luiz Vanderley mais uma música alusiva ao futebol, o cha cha cha Rei Pelé, gravado por Luiz Vanderley. 

Em 1962 a vedete Angelita Martinez alcançou enorme sucesso com a marcha Mané Garrincha, em homenagem ao jogador de futebol Garrinha, composta em parceria com Wilson Batista e Nóbrega de Macedo. Em 1964 obteve grande sucesso com o samba Amigo, palavra fácil, parceria com Verinha Falcão. 

Em 1983, duas parcerias com Geraldo Pereira, Até quarta-feira e Você está sumindo incluídas no LP Geraldo Pereira - Pedrinho Rodrigues e Bebel Gilberto no qual a dupla Pedrinho Rodrigues e Bebel Gilberto interpretaram obras do compositor mangueirense em disco homenagem da Funarte. Segundo alguns pesquisadores, boa parte das músicas assinadas por ele o seria apenas a título de divulgação e inserção nas editoras e gravadoras.

Algumas músicas

A maior mulher do mundo
Ai...Ari
Ai, meu Senhor
Amigo, palavra fácil
Apaguei o nome dela
As Américas unidas, unidas vencerão!
Balbina
Botões de laranjeira
Confiança
Cosme e Damião
Couro do falecido
Dá-me tuas mãos
Desespero de causa
Dia dos meninos
Dolores Sierra
Eu não sabia
História da Lapa
História do Bastião
Inimigo do samba
Lá vem Mangueira!
Lealdade
Madureira
Mãe solteira
Marcha da fofoca
Marcha das fãs
Maria Navalha
Meu perdão não terás
Meu poema
Miss Brasil
Mundo de madeira
Nega Luzia
O princípio do fim
Onde estás?
Outras mulheres
Podes crer
Prece ao sol
Qual é o caso
Quem gosta de passado é museu
Samba borocochô
Se a saudade me apertar
Se não fosse eu
Seu Balzac
Também tenho coração
Tião
Todo mundo enlouqueceu
Tortura mental
Tudo eu fiz
Vem amor
Você está sumindo
Você já foi a São Paulo?
Você se enganou
Vou pra Goiás

Obra

A maior mulher do mundo, A última mulher (c/ Wilson Batista), Alucinação (c/ Lourival Faissal), Amigo, palavra fácil (c/ Verinha Falcão), Amor que maltrata (c/ Wilson Batista), Anjos dos ares (c/ Wilson Batista), Apaguei o nome dela (c/ Haroldo Lobo e Wilson Batista), Apesar dos pesares (c/ Wilson Batista), As Américas unidas, unidas vencerão (c/ Henrique Gonçalves), Até 4º feira (c/ Geraldo Pereira), Bolha d'água (c/ Wilson Batista), Bolinho de cachaça (c/ Wilson Batista e Antônio Almeida), Carmem (c/ Wilson Batista), Castiguei (c/ Venâncio), Chorei por você (c/ Wilson Batista), Cigano (c/ Wilson Batista), Cinderela (c/ Wilson Batista), Coisas do passado (c/ Alberto Jesus), Copacabana à noite (c/ Wilson Batista), Cosme e Damião (c/ Wilson Batista), Cupido (c/ Wilson Batista), Dá-me tuas mãos (c/ Erasmo Silva), Deixai vir a mim as mulheres (c/ Wilson Batista), Depois que a saudade passou (c/ Wilson Batista), Desconfiança (c/ Agenor Lourenço), Desejo (c/ Wilson Batista), Desespero de causa (c/ José Utrichi), Deus lhe dê em dobro (c/ Bastos Neves), Doida (c/ Wilson Batista), Dolores Sierra (c/ Wilson Batista), Drama de amor (c/ Wilson Batista), Duas mulheres e um homem (c/ Ciro de Souza), Dúvida (c/ Wilson Batista), Em alto mar (c/ Wilson Batista), Esperança (c/ V. de Abreu "Dunga"), Eta portuguesa (c/ Alcides Mendonça), Eu e você, Eu não sabia (c/ Ataulfo Alves), Fim do mundo (c/ Wilson Batista), Flerte (c/ Wilson Batista), Forró de Caxias (c/ José Ramos), Forró do Zé Tatu (c/ Zé Ramos), Garçon confidente (c/ Murilo Latini), Garota Bossa Nova (c/ Wilson Batista e Antônio Almeida), Garota enxuta (c/ Wilson Batista e Átila Nunes), Geny (c/ Átila Nunes), Glória (c/ Rui Almeida), Há outra santa (c/ José Batista), História da Lapa (c/ Wilson Batista), História do Bastião (c/ Carlos Galindo e Nicolau Dorso), Incompatibilidade (c/ Wilson Batista), Inimigo do samba (c/ Ataulfo alves), Lealdade (c/ Wilson Batista), Levanta a moral (c/ Wilson Batista), Levaram Claudionor no tintureiro (c/ Haroldo Lobo), Linda cubana (c/ Wilson Batista), Madrugada triste (c/ Erasmo Silva), Madureira (c/ Peterpan), Mãe solteira (c/ Wilson Batista), Mais uma taça (c/ Wilson Batista), Mali (c/ Santos Rodrigues), Mané Garrincha (c/ Wilson Batista e Nóbrega de Macedo), Mangueira meu berço (c/ Wilson Batista e Átila Nunes), Marcha da fofoca (c/ Wilson Batista), Marcha da galinha (c/ Wilson Batista), Marcha do J. J (c/ Wilson Batista), Marcha do pião (c/ Nássara e Wilson Batista), Marcha dos fãs (c/ Wilson Batista), Maria trapalhona (c/ Antônio Almeida),Me dê boné (c/ Wilson Batista), Meu poema (c/ José Gonçalves), Miss Brasil (c/ Wilson Batista e Américo Seixas), Mundo de madeira (c/ Wilson Batista), Não são todas iguais (c/ Ari Monteiro), Não tou charlando (c/ Wilson Batista), Natal sem você (c/ Bruno Gomes), Nega Luzia (c/ Wilson Batista), Nem por compaixão (c/ Nóbrega de Macedo), Ninguém me diga (c/ Peterpan), No tempo do vintém (c/ Wilson Batista), Noite de amor (c/ Wilson Batista), O homem do bilhetinho (c/ Luiz Vanderley e Wilson Batista), O princípio do fim (c/ Wilson Batista), Péssimo defeito (c/ Aldo de Almeida), Podes crer (c/ Ari Monteiro), Prece ao sul (c/ Wilson Batista), Qual é o caso (c/ Erasmo Silva), Quem gosta de passado é museu (c/ Florinda de Oliveira), Querer e não poder (c/ Aparecida e Jackson do Pandeiro), Rabo de saia (c/ Ataulfo Alves),Rei do futebol (c/ Wilson Batista), Rei Pelé (c/ Wilson Batista e Luiz Vanderley), Remorso (c/ Umberto Silva), Rosas vermelhas (c/ Wilson Batista), Rua Dom Manuel (c/ Monsueto Meneses), Samba da lanterna (c/ Wilson Batista), Samba do tri campeão (c/ Wilson Batista), Saudade de Maceió (c/ Catulo de Paiva), Se a saudade me apertar (c/ Ataulfo Alves), Se não fosse eu (c/ Haroldo Lobo e Wilson Batista), Sede de amor (c/ Antonio Almeida e Jota Utrini), Sem você meu amor (c/ Luiz de França), Senhor Juiz (c/ Monsueto Meneses), Seu Balzac (c/ Alfredo Teixeira), Sorria (c/ Wilson Batista), Também tenho coração (c/ Marino Pinto), Tião (c/ Wilson Batista), Tortura mental (c/ Wilson Batista), Trinta e três (c/ Wilson Batista), Tudo eu fiz (c/ Ari Monteiro), Tudo vedete (c/ Wilson Batista), Um brasileiro em Paris (c/ Wilson Batista), Use a cabeça (c/ Carneiro Filho), Vagabundo (c/ Wilson Batista), Vedete (c/ Wilson Batista), Velhice transviada (c/ Wilson Batista), Vem amor (c/ Enésio Silva e Isaías, Ferreira), Vivaldino (c/ Wilson Batista), Você está sumindo (c/ Geraldo Pereira), Você já foi a São Paulo? (c/ Wilson Batista), Você se enganou (c/ Erasmo Silva), Volta do meu barraco (c/ Rosalino Senos).

Fonte: Dicionário Cravo Albin da MPB;  Bibliografia Crítica; AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982. SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume1. São Paulo: Editora: 34, 1999.